Residente do Programa de Residência Médica em Oncologia Clínica recebe prêmio internacional na ASCO

Entre os dias 31 de maio e 4 de junho, especialistas do Icesp participaram do encontro anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO), reunião internacional de Oncologia reconhecida por estabelecer novos padrões de tratamento do câncer. Na ocasião, além das apresentações de algumas pesquisas realizadas pelos profissionais do Instituto, o residente do 3º ano do Programa de Residência Médica em Oncologia Clínica, Dr. Matheus de Oliveira Andrade, foi reconhecido com o prêmio International Development and Education Award (IDEA).

A cada ano, durante o encontro, a Conquer Cancer Foundation, organização sem fins lucrativos destinada a pacientes, médicos, investigadores e cuidadores dedicados ao cuidado de pessoas acometidas pela doença, reconhece profissionais de diversas áreas da pesquisa e atenção oncológica. Este ano, entre os brasileiros escolhidos para ganhar o prêmio IDEA, o Dr. Matheus recebeu o reconhecimento destinado a jovens oncologistas promissores de países em desenvolvimento. O objetivo da premiação é conectar esses profissionais médicos às lideranças da ASCO para contribuir com as boas práticas em Oncologia e consequentemente melhorar o atendimento ao paciente.

“Por meio do IDEA pude não só participar do congresso da ASCO, como também realizar treinamentos de liderança e comunicação. Além disso, também faz parte do programa uma visita acadêmica em um centro oncológico de referência após o congresso, mediada por um oncologista mentor na instituição. Ser premiado foi uma grande oportunidade de aprendizado e criação de conexões que permitirão desenvolver projetos colaborativos futuros, visando o avanço da oncologia em nosso país”, destaca o Dr. Matheus sobre o prêmio.

Apresentação de trabalhos

Durante o encontro, especialistas do Instituto também apresentaram trabalhos científicos promissores na área da Oncologia. Foi o caso do residente do 3º ano, Dr. Gabriel Polho, que junto da chefe do grupo de Oncologia Mamária do Icesp, Dra. Laura Testa, e da médica assistente da Oncologia Clínica do Icesp, Dra. Renata Bonadio, apresentaram um estudo de “Biomarcadores preditores de resposta patológica completa após quimioterapia neoadjuvante no câncer de mama triplo negativo inicial”. Basicamente, a pesquisa explorou características clínicas e patológicas de um número de pacientes com um tipo de câncer específico para predizer a resposta da doença à quimioterapia. 

“Estamos em fase de análise ainda, mas este estudo nos permite identificar um exame que pode nos auxiliar em uma prospecção da resposta dos pacientes a quimioterapia. Com isso, no futuro, será possível personalizar ainda mais o tratamento”, destaca o Dr. Gabriel. 

Também foi apresentado pelo Professor Titular da Disciplina de Oncologia Clínica do Departamento de Radiologia e Oncologia da FMUSP e diretor técnico da divisão de Oncologia do Icesp, Prof. Dr. Paulo Hoff; pela oncologista clínica do Núcleo de Pesquisa do Icesp, Dra. Camila Motta; e pela médica assistente da Oncologia Gastrointestinal do Icesp, Dra. Maria Ignez, que contou com a participação de outras áreas como ginecologia e cirurgia gastrointestinal; um estudo multicêntrico, com dados do Icesp e de outro centro de tratamento oncológico, sobre o papel do DNA tumoral circulante (ctDNA) no monitoramento do carcinoma epidermoide cervical (colo uterino) e de canal anal em pacientes em tratamento de quimioradioterapia.

O exame de ctDNA avalia fragmentos de DNA do tumor que circulam no sangue e por meio da avaliação desse biomarcador é possível monitorar a resposta do paciente ao tratamento oncológico em tempo real. Desta forma, a análise de ctDNA, de acordo com os pesquisadores, poderá auxiliar futuramente a definição da melhor estratégia de tratamento para pacientes com câncer de colo de útero e de canal anal.

Aconteceu no Icesp

A279 - Julho Verde 2024 - tumb
Instituto do Câncer promove campanha Julho Verde na Avenida Paulista para a conscientização sobre o câncer de cabeça e pescoço
Cotidiano II- 2
Icesp participa do Gastrão, evento de gastroenterologia de grande destaque nacional
Abre 2
Instituto do Câncer é destaque no Congresso Brasileiro de Patologia
thumb site
Inscrições abertas: Mestrado Profissional em Inovação e Avaliação de Tecnologias em Cancerologia
cotidiano 2 (1)
Profissionais do Icesp apresentam trabalhos em Congresso Americano de Urologia
abre (2)
Icesp participa da 45ª edição do Ganepão
Capa Semanal 24 de junho
Icesp inicia pesquisa sobre o Programa de Tratamento da Trombose Associada ao Câncer
240607 - Dia Mundial do Meio Ambiente (38)
Dia Mundial do Meio Ambiente: Icesp realiza atividades especiais
ensino e pesquisa (2)
Especialização em Nutrição em Oncologia abre inscrições

É o tratamento que utiliza iodo radioativo (Iodo-131) para o controle dos carcinomas diferenciados da glândula tireoide.

O objetivo é combater às células cancerígenas que ainda restaram na tireoide após a cirurgia (tireoidectomia) ou metástases, sendo destruídas através da radiação emitida pelo iodo.

Os pacientes recebem orientação para realização de uma dieta pobre em iodo, no período que antecede a internação, através do nutricionista ambulatorial. Evitam o consumo de sal iodado, sal marinho e alimentos salgados, pois são fontes de iodo.

O que você deve fazer:

• Enxágue a boca com água pura antes das refeições ou faça bochechos com chá de camomila antes das refeições.
• Experimente balas azedas e/ou ácidas ou gotas de limão (30 gotas em 1 copo de 200ml) ou gelatina de limão (caso não apresente feridas na boca).
• Use temperos naturais em maior quantidade, como: manjericão, orégano, salsinha, hortelã, alecrim, coentro, por exemplo.
• Substitua os talheres de metal pelos de plástico, caso sinta sabor residual metálico.
• Mantenha boa higiene bucal.

O que você deve evitar:

• Consumir alimentos muito quentes ou muito gelados.

O que você deve fazer:

• Preparar sua refeição na consistência que for mais bem tolerada, que ofereça menor dificuldade para mastigar ou engolir, podendo variar entre branda, pastosa ou líquida (conforme avaliação da fonoaudióloga).
• Tomar pequenos goles de água ou suco durante as refeições podem ajudar a engolir.
• Faça as refeições em pequenas quantidades, várias vezes ao dia.

O que você deve fazer:

• Consuma alimentos macios e pastosos.
• Prefira alimentos gelados ou à temperatura ambiente.
• Se necessário, utilize alimentos líquidos ou liquidificados.

O que você deve evitar:

• Alimentos ácidos, picantes ou muito salgados.
• Alimentos muito quentes.

O que você deve fazer:

• Prepare as refeições com caldos ou molhos. 
• Se não houver feridas na boca, chupe balas azedas e/ou ácidas, picolés ou gelo e mastigue chicletes (de preferência sabor menta), que podem ajudar a produzir mais saliva.
• Consumir líquidos em abundância: chás, sucos diluídos e, principalmente, água.

O que você deve evitar:

• Comer alimentos secos.

O que você deve fazer:

• Consuma líquidos em abundância (chás, sucos diluídos e principalmente água).
• Prefira frutas laxativas: ameixa, laranja, mamão, abacate, ameixa seca, manga, banana nanica.
• Consuma as frutas com casca e bagaço, quando possível.
• Consuma preferencialmente hortaliças cruas (legumes e verduras).
• Consuma farelo de cereais (arroz, aveia ou trigo).
• Consuma produtos integrais (arroz, pães e torradas).
• Consuma leguminosas regularmente (ervilha, feijão, grão de bico, lentilha, soja, por exemplo).
• Consuma leite e derivados: iogurte, leite fermentado, mingau de aveia.

O que você deve evitar:

• Alimentos constipantes, como ricota fresca, queijo branco, sagu, tapioca, maisena, banana prata, banana maçã, pera, goiaba e maçã sem casca e sem sementes, caju.

O que você deve fazer:

• Consuma líquidos em abundância: chás, sucos coados e principalmente água.
• Procure ingerir alimentos como batatas, chuchu, cenoura cozida, aipim, inhame, cará, creme de arroz, arroz, macarrão com molho caseiro coado, farinhas, torradas, biscoito água e sal ou de maisena, carnes grelhadas (frango, peixe ou boi).
• Prefira sucos de frutas coados: limonada, caju, maçã e laranja sem açúcar.
• Prefira leite de soja.
• Consuma as frutas: banana-maçã, maçã e pera sem casca, goiaba sem casca e semente, caju.
• Consuma apenas o caldo de leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico). 

O que você deve evitar:

• Leite e derivados. 
• Alimentos gordurosos (manteiga, toucinho, banha, creme de leite, por exemplo).
• Frutas cruas em geral.
• Frutas e sementes oleaginosas (abacate, coco, nozes, amêndoas, amendoim, castanhas). 
• Condimentos picantes (páprica, pimenta, mostarda, ketchup, por exemplo).
• Conservas em geral (picles, azeitona, palmito, aspargos, milho e ervilha).
• Embutidos (salsicha, linguiça, presunto, salame, mortadela, por exemplo). 
• Leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico).
• Hortaliças cruas: legumes e verduras folhosas.
• Alimentos que causam flatulência (gases), como couve-flor, brócolis, repolho e ovo.

O que você deve fazer:

• Prefira alimentos gelados ou em temperatura ambiente.
• Faça pequenas refeições em menor intervalo de tempo.
• Coma devagar e mastigue bem os alimentos.
• Beba sucos ou chupe gelo ou picolé de frutas cítricas, como limão (se não estiver com feridas na boca) nos intervalos das refeições.
• Realize suas refeições em lugares bem arejados.

O que você deve evitar:

•Frituras e alimentos gordurosos.
•Doces concentrados, como compotas, goiabada, marmelada.
•Condimentos fortes (pimenta, ketchup, mostarda, molho inglês, por exemplo).
•Deitar-se após as refeições.
•Ficar próximo à cozinha durante o preparo das refeições. 

Banco Santander 033

Agência 0201

Conta Corrente 13-005061-5

Fundação Faculdade de Medicina/ICESP

CNPJ 56.577.059/0006-06

Pular para o conteúdo
Faça a sua doação