Dúvidas sobre alimentação, comportamento sexual, hereditariedade e os métodos de tratamento são frequentes nos consultórios médicos.

Os especialistas do Icesp listaram as principais e mais infundadas crenças populares relacionadas ao câncer:

O câncer só atinge os mais velhos

O câncer afeta pessoas de todas as idades e em diferentes fases de vida, incluindo os mais jovens. Em crianças com idade entre cinco e 14 anos, por exemplo, é a quarta principal causa de morte em países de renda baixa-média.

Mulheres que já tiveram muitos parceiros sexuais estão mais propensas ao câncer de colo do útero

Sexo sem proteção adequada é um fator de risco para contrair inúmeras doenças sexualmente transmissíveis, entre elas o HPV, intimamente relacionado ao câncer de colo do útero. Entretanto, existem pacientes que tiveram apenas um parceiro e também desenvolveram tumores. Não é possível identificar com exatidão todos os fatores que levaram ao desenvolvimento da doença.

Tatuagem pode gerar um tumor

As tatuagens não estão relacionadas ao desenvolvimento de tumores. Os desenhos mais escuros podem, em alguns casos, dificultar exames clínicos de diagnóstico como a biópsia, por esconder alguma alteração na pele, por isto é importante ficar de olho em manchas e pintas com crescimento acelerado, por exemplo.

O câncer é hereditário

Muitas pessoas ainda acreditam que o principal fator para o surgimento do câncer é o genético, mas apenas 10% dos tumores têm esta correlação. É importante, portanto, estar sempre atento ao próprio corpo: nódulos e feridas que persistem por muito tempo, e não existiam antes, podem indicar algum problema de saúde. Nesse caso, a visita ao médico não deve ser adiada.

O uso constante do celular e microondas são fatores de risco para o câncer

A taxa de radiação emitida pelo celular e o microondas é baixa e não há nenhum estudo cientificamente comprovado que relacione essa radiação ionizante ao desenvolvimento de tumores.

Toda cirurgia para tratamento de câncer de próstata provoca impotência

Apenas um dos tipos de cirurgias, que prevê a retirada total da próstata (prostatectomia radical), pode provocar a impotência. O risco de que isso aconteça é de 30% e depende muito de fatores como idade, função sexual pré-operatória e gravidade do tumor.

Homens jovens não estão sujeitos ao desenvolvimento de câncer

O câncer de testículo acomete principalmente homens entre 15 e 35 anos.

Só devo me preocupar depois que surgirem os sintomas do câncer

A maioria dos tumores cresce de maneira silenciosa. Por isso, o cuidado rotineiro com a saúde é muito importante.

Peixe, carne de porco e ovo não podem ser consumidos após a cirurgia

Esses alimentos contêm vitaminas do complexo B, que ajudam no processo de cicatrização após a cirurgia, por isso podem ser incluídos no cardápio.

É proibido consumir alimentos ácidos durante a quimioterapia

Durante a quimioterapia é bom apenas evitar – e não excluir – esse tipo de alimento para prevenir o surgimento de feridas na boca

Beterraba pode substituir a carne para evitar anemia

O vegetal possui uma quantidade de ferro muito menor em sua composição do que a carne vermelha, por isso essa troca não é indicada para prevenção de anemia.

Alimentação não está relacionada à prevenção do câncer

Manter uma dieta equilibrada pode ajudar na prevenção de diversas doenças, incluindo o câncer. Alimentos ricos em fibras, vitaminas e antioxidantes oferecem inúmeros benefícios ao organismo.

INSTITUTO DO CÂNCER DO ESTADO DE SÃO PAULO

Av. Dr. Arnaldo, 251 - Cerqueira César - São Paulo - SP
CEP: 01246-000 | Tel.11 3893-2000