Na última quinta-feira, 5 de agosto, foi realizada a cerimônia virtual da 12ª edição do Prêmio Octavio Frias de Oliveira. A premiação é uma iniciativa do Icesp e do Grupo Folha que visa estimular e premiar a pesquisa científica na esfera da prevenção e do combate ao câncer, em três categorias: Personalidade de Destaque, Pesquisa em Oncologia e Inovação Tecnológica. 

A cerimônia foi comandada pela jornalista Cláudia Collucci e contou com a participação dos laureados e do coordenador do Centro de Investigação Translacional em Oncologia do Icesp e vice-diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Prof. Dr. Roger Chammas. Os trabalhos vencedores abordaram um novo método para rastreamento de câncer colorretal e a prevenção da perda de massa muscular decorrente da caquexia.

O Prof. Dr. Roger Chammas comentou a importância da premiação para a pesquisa científica oncológica. “O prêmio há 12 anos nos permitiu colocar em evidência o que nós temos de melhor no nosso meio. Nós temos a oportunidade de celebrar o legado dos cientistas, como o da Personalidade de Destaque deste ano. E temos os exemplos da excelência em pesquisa, com grande compromisso social dos grupos da Universidade Federal do Ceará e da Escola de Educação Física e Esporte da USP. Muita qualidade tem sido mostrada nos nossos prêmios. Não foi uma decisão fácil, mas nós temos certeza que estamos reconhecendo o mérito e a pujança da ciência brasileira”, conta.

 

Os laureados

Personalidade de Destaque em Oncologia 

O biólogo e pesquisador do Instituto Butantan, Hugo Aguirre Armelin, 81, foi eleito a Personalidade de Destaque em Oncologia por sua trajetória acadêmica marcada por descobertas desde a década de 1970 sobre os mecanismos de controle da duplicação celular.

Pesquisa em Oncologia

Na categoria Pesquisa em Oncologia, um estudo que avaliou o potencial do exercício físico para combater a caquexia, condição que acompanha e agrava o câncer, foi o vencedor. Patrícia Chakur Brum, da Escola de Educação Física e Esporte da USP, foi a responsável pelo trabalho.

Inovação Tecnológica em Oncologia

A pesquisa vencedora nesta categoria foi desenvolvida pela Camila Meirelles de Souza Silva e colaboradores na Universidade Federal do Ceará. A ideia do trabalho é criar as bases para a realização de um novo exame de rastreamento que facilite o diagnóstico de câncer colorretal.

O Icesp também concorreu nesta categoria, o trabalho liderado pela Dra. Debora Danilovic ficou em terceiro lugar. O projeto consiste em um mapeamento dos genes alterados presentes no carcinoma das células de Hürtle, um tipo raro de câncer de tireoide.

Caso não tenha conseguido acompanhar a transmissão ao vivo, o vídeo está disponível no canal TV Folha no YouTube.

 

INSTITUTO DO CÂNCER DO ESTADO DE SÃO PAULO

Av. Dr. Arnaldo, 251 - Cerqueira César - São Paulo - SP
CEP: 01246-000 | Tel.11 3893-2000